Ex-técnico diz ter sido procurado pela máfia das apostas

0

O ex-técnico do time sub-20 do Estanciano, Ricardo Pereira, que se desligou do clube pouco antes da segunda rodada da Copa São Paulo de Futebol Junior 2018, disse ter sido abordado por homens supostamente ligados a esquemas de apostas durante a competição. De acordo com Pereira, dois indivíduos foram apresentados a ele na última terça-feira, 2, pelo presidente do Estanciano, Sidney Araújo, e propuseram que o então técnico fizesse o time sergipano perder as partidas seguintes em troca de R$ 30 mil.

De acordo com Pereira, a dupla foi apresentada no primeiro encontro como empresários que estavam indo para a China negociar e estavam de olho em jovens promessas do Estanciano. Já no dia seguinte, Pereira voltou a se encontrar com o presidente do clube e os dois supostos ‘empresários’, que finalmente explicaram o que realmente queriam. Segundo o ex-técnico do Estanciano, a dupla inicialmente ofereceu R$ 7 mil e mais passagem aérea de volta para Sergipe no fim da competição para que o Canarinho entregasse os jogos. “Eles explicaram que todo mundo faz isso, que há um grupo de apostas que ‘marcam’ os jogos”.

Pereira também frisou que os dois já tinham um discurso elaborado para fazê-lo aceitar. “Disseram que seriam R$ 30 mil reais para o Estanciano, que o dinheiro iria ajudar o time na segunda divisão e que eu seria o treinador”. O então treinador Canarinho, entretanto, recusou. “Afirmei que não trabalho com isso, que nunca fiz isso, que sou profissional e tenho o respeito dos jogadores”, destacou. Pereira ressaltou ainda que, diante da negativa, os dois foram embora e o presidente do Estanciano, Sidney Araújo, o parabenizou. “Ele pegou na minha mão e disse: ‘parabéns você foi um homem. Eu disse a eles que você não aceitaria’”.

Pouco depois do ocorrido, Pereira revelou a situação aos seus jogadores e pediu para se retirar do comando técnico do clube. “A coisa está tensa e eu pedi para ir embora. Me preocupei com os meninos, e achei que se eu saísse poderia ajudar no foco deles”. O Portal Infonet procurou o presidente do Estanciano, Sidney Araújo, para comentar a situação, mas não obteve êxito. A redação está à disposição pelo telefone 2106-8000 e pelo e-mail [email protected]

Por Igor Matheus – Infonet

Imprimir